quarta-feira, 20 de junho de 2018

COSMOS, DE CARL SAGAN, E COSMOS, DE NEIL DEGRASSE TYSON (Prof. José Antônio Brazão.)


A série-documentário COSMOS, de Carl Sagan, astrônomo e cientista estadunidense, é uma série composta de 13 (treze) episódios que tratam de temas astronômicos e científicos em geral. Foi composta no intuito de divulgar, para o público geral, amplo, conhecimentos sobre conteúdos e ideias das ciências, com ênfase especial sobre a astronomia. Uma grande vantagem dessa série foi o uso de tecnologias de comunicação e informação gerais, contando com o apoio de efeitos de computação e de estúdios na criação e no tratamento de imagens. E cada episódio vai muito além dos estúdios: grande parte das cenas da série é constituída de cenas em locais diversos do mundo. Sagan procurou mostrar a natureza, os céus, construções humanas que vão de escolas e centros de estudos (ex.: a Universidade de Cambridge) atuais a ruínas de lugares da antiguidade, templos antigos, construções modernas, entre outros locais que marcaram e marcam profundamente a história das ciências.
A revisão da série COSMOS, com Neil Degrasse Tyson, um astrônomo e amigo de Sagan (este já falecido), também norte-americano, acrescenta, além dos elementos mencionados, também desenhos animados sobre biografias e descobertas de cientistas. Também tem 13 (treze) episódios. E tanto esta atualização quanto a série antiga de Sagan podem ser encontradas no YOUTUBE. Vale a pena ver. Inclusive são citados filósofos. Por exemplo, na série de Sagan, o episódio 7, há uma exposição muito interessante sobre os primeiros filósofos gregos (os filósofos pré-socráticos), tomados pelo estadunidense como os primeiros cientistas do mundo ocidental. Cita ainda Copérnico, Galileu, Newton, entre outros, cujas ideias foram profundamente influenciadas pelo pensamento filosófico. Tyson cita Lucrécio, Giordano Bruno, Galileu e um punhado de outros filósofos e cientistas.
Ambas as séries podem ser muito úteis em sala de aula. Além de mostrados vários episódios escolhidos (ou, talvez, todos, um por vez), em certas épocas do ano, poderão ser estudados, discutidos, revistos por estudantes, professoras e professores. Um diálogo interdisciplinar muito rico com as ciências naturais e exatas poderá ser muitíssimo bem vido, aprofundando o enriquecimento do aprendizado.

Para mais informações sobre Cosmos, de Carl Sagan:
Todos os episódios da série-documentário Cosmos de Carl Sagan, com resumos: http://textosparareflexao.blogspot.com/2009/06/todo-o-cosmos-de-sagan.html

domingo, 29 de abril de 2018

TABELA DOS FILÓSOFOS PRÉ-SOCRÁTICOS (Prof. José Antônio Brazão.)



As tabelas acima nasceram como uma brincadeira com a tabela periódica dos elementos, que é estudada na(o) matéria (componente curricular) Química, ao entrar em uma sala de aula cuja aula anterior foi, justamente, Química.

Ela pode ser passada no quadro, ficando bem visível para as turmas de estudantes. 

Ela é fácil de ser entendida.

Não é difícil de ser feita. No computador, professor(a), use o software de escrita, recurso Tabela. Defina o número de colunas e de linhas e elabore. As informações podem ser resumidas a partir dos livros didáticos de Filosofia dos quais você disponha ou que possam ser encontrados na biblioteca da escola. Bons livros de filosofia e da história desta serão de muita utilidade. Você pode criar outras, corrigir as acima expostas, aprimorar.

Ao passar no quadro, professor(a), use canetões ou gizes coloridos, de preferência, para realçar as informações e trazer variações na apresentação. Leve uma tabela periódica dos elementos químicos, daquelas que você pode encontrar na biblioteca da escola. Uma comparação pode ser extremamente enriquecedora do aprendizado, mostrando um pedacinho dos caminhos que levaram ao entendimento da formação do universo a partir de elementos fundamentais. No caso dos pré-socráticos: princípios. Princípio é arqué (arché, arkhé), em grego.

Para quem quer fazer uma revisão rápida para o ENEM, as tabelas acima poderão ser úteis. Para quem gosta de estudar filosofia, são também um bom material.

As três tabelas acima são variações no modo de apresentação do mesmo tema (filosofia pré-socrática).

Elas não substituem o texto original. Professor(a), traga para as turmas trechos selecionados de fragmentos e comentários doxográficos referentes aos primeiros filósofos gregos (pré-socráticos).

As ideias dos primeiros filósofos gregos - chamados pré-socráticos ou físicos (estudiosos da natureza) - levaram a uma abordagem do mundo e da natureza diferente daquela que era apresentada pelos mitos e pelas mitologias. O rompimento com estes não se deu de forma abrupta (de uma vez), mas que foi realizado esse rompimento, de fato, foi. Com isto, surgiu a filosofia.

Quanto ao trabalho com textos dos pré-socráticos, abaixo vão algumas possibilidades didáticas. Há muitas outras, com certeza. O importante é fazer uma ponte entre o passado e o presente, contribuindo para a reflexão filosófica.